Tahia Carioca


Seu nome verdadeiro era Abla Muhammad Karim, mas aderiu o nome artístico Tahia Carioca na década de 30. O nome Carioca foi em função de seu derbakista misturar sons árabes aos sons brasileiros, os quais a bailarina muito apreciava.

Nasceu em Ismailia, Egito em 1915. Quando adolescente mudou-se para o Cairo, onde começou estudar dança do ventre na escola Ivanova.

Depois, na décade de 30, começou a trabalhar no cassino de Badia Massabni ao lado de Samia Gamal.

Badia trazia coreógrafos americanos e europeus para ensinar suas bailarinas. Foi neste cassino que surgiram as chamadas bailarinas da idade de ouro da Dança do Ventre.

Além da dança, Tahia foi atriz, estrelando 120 filmes egípcios da chamada "Era de Ouro". O primeiro filme que Tahia fez foi em 1935. Alguns dizem que estreou no filme "Doctor Farahat" e outros dizem que foi no "La Femme et le Pantin".

De qualquer maneira Tahia Carioca atuou em filmes egípcios com estrelas de filmes árabes como o cantor e compositor Mohamed Ahdel Wahab e Farid Al Atrache.

Seu estilo de dançar era muito diferente de sua amiga e rival Samia Gamal.

Em 1963 parou de dançar e passou a dedicar-se somente ao teatro. Foi quando fundou um grupo teatral. Sua primeira peça neste grupo foi sobre a vida de Shafiqa La Copta, obra na qual obteve grande sucesso.

Tahia não podia ter filhos, acabou adotando uma menina chamada Atiyah Allah e também se mostrou muito ligada aos seus sobrinhos. Ao todo se casou 14 vezes, dentre seus maridos havia o também famoso ator egípcio Rushdy Abaza, que também se casou com Samia Gamal (com quem teve o seu mais longo casamento), a rival de Tahia.

Tahia morreu aos 79 anos em 20 de Setembro de 1999 de ataque cardíaco. No entanto o seu legado permanece entre todas as bailarinas, como um exemplo de dançarina e parte da história da dança do ventre.

Assista Tahia e conheça melhor sua dança. Bom estudo!







Nenhum comentário:

Leia mais sobre: